Enem Dicas » Enem » As melhores redações do Enem 2010

As melhores redações do Enem 2010

Grande parte dos candidatos que realizam a prova do Enem sabe a importância que tem a redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O Enem é muito criterioso em ralação a sua prova, e na prova de redação não é diferente. Exige do aluno uma compreensão significativa do tema proposto. Deseja que o aluno saiba expor suas idéias, e que a mesma tenha uma continuidade e segmento. Que o raciocínio seguido tenha coerência. O tema proposto pelo Enem deve ser explorado, com um raciocínio critico e propostas para as hipóteses levantadas.
O uso da norma culta da língua portuguesa é indispensável. O aluno deve ter um conhecimento grande em gramática. Já que deseja ingressar para o nível superior, e o mesmo requer candidatos que no mínimo saibam usar a língua portuguesa. Não é necessário que o candidato use palavras complicadas e termos técnicos, muito pelo contrario que seja simples e claro no que quer dizer. Que facilite a leitura para o examinador.
Nesse artigo você verá algumas das melhores redações do ano de 2010 do Enem. Isso o ajuda a entender o raciocínio seguido por quem escrever e a clareza nas palavras. Tente escrever e comparar, peça que outras pessoas leiam o que você escreve. Se ela entender o que você está querendo dizer, está ótimo. Atente-se também as regras gramaticais. Elas tem um grande peso na redação.

Aluna: Ana Maria C. Gonzales

Título: As reais causas da violência

O caos ocorrido recentemente em São Paulo devido aos ataques articulados com maestria pelos chefes do crime organizado (que não encontraram dificuldade para fazê-lo, mesmo estando presos) traz à tona, novamente, a falência do Estado enquanto protetor de seus cidadãos e mantenedor da ordem. E esta situação se agrava na medida em que as causas dessa falência não são combatidas.

Dentre elas, destaca-se a “justiça” de nosso país, que corrompe-se constantemente em favor daqueles que podem comprá-la, deixando-os impunes, independentemente da gravidade de seus crimes, e que mesmo quando julga, de fato, um criminoso, o faz baseada num código de lei obsoleto, o que contribui ainda mais para seu descrédito.

É também importante a escassez de verbas que o governo destina à segurança, refletida na falta de condições e de preparo da polícia, que, por isso mesmo, torna-se ineficiente e, não raro, corrupta.

Além disso, é determinante a ausência (ou desorganização) do Estado em determinadas regiões, notadamente na periferia dos grandes centros urbanos, o que leva essa população desamparada a reconhecer o crime organizado como sendo a única “instituição” capaz de exercer funções que deveriam ser desempenhadas pelo primeiro, como, por exemplo, protegê-los da violência.

Tudo isso somado só faz crescer a sensação de insegurança que toma conta dos brasileiros e causa a descrença no governo, com a conseqüente falta de interesse pela política, levando, assim, à manutenção dessa situação indefinidamente, já que para que algo mude é fundamental que a sociedade se mobilize para pressionar seus governantes a fim de que eles ajam no combate às causas acima. Até que isso ocorra, “salve-se quem puder”!

Aluna: Gladys Ribeiro Rosa

Título: Teatro da desordem

A violência é o termômetro da ordem na sociedade. Países com Estado organizado e população com boas condições de vida não têm motivo para apresentar altos índices de criminalidade. Aqueles que, no entanto, ao construir sua história esqueceram no caminho o real significado de “democracia” e “Estado” sofrem hoje as conseqüências. E é nesse grupo que o Brasil se encaixa.
A função do Estado é prover aos cidadãos as condições para viver de forma digna.

Hobbes afirmava que é em troca dessa ordem e segurança que o homem entrega sua liberdade a uma “assembléia de homens”. No entanto, hoje, no Brasil, o Estado não apenas não desempenha sua função corretamente como também afirma que todo cidadão é livre, ignorando o fato de que temos liberdade de “ir” sem nunca ter certeza de que estaremos vivos para “vir”.

Esse Estado desorganizado abre espaço para o crime organizado uma vez que os acertos deste dependem dos erros daquele. E o Estado não pára de errar: governa em favor dos interesses das elites, se esquece dos direitos dos cidadãos – mas nunca dos deveres – e, para completar o retrato da desordem, semeia a impunidade. Junta-se tudo e tem-se a fórmula de como fadar um país ao eterno subdesenvolvimento.

Em um país subdesenvolvido como o Brasil, com um Estado ausente e distante, o povo é apenas espectador de sua história, nunca protagonista. Mas “tudo bem”, antes de as cortinas fecharem vem o “final feliz”: o Brasil vai ser hexacampeão. E a realidade vai continuar assim, sempre igual.

Você poderá encontrar outras redações consideradas entre as melhores do Enem no link abaixo.

http://www.mundovestibular.com.br/articles/973/1/CURSINHO-ANGLO—MELHORES-REDACOES/Paacutegina1.html

As melhores redações do Enem 2010

Palavras relacionadas

    • nide

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • camila

      Patricia eu vejo como vc se ” espresa”, ”demostra” sua inteligência…….pelo amor de DEUS…kkkk

    Pesquise!
    Novidades!
      Cadastre-se!